Apucarana

25/06/2020

Agroindústria tem acompanhamento do IDR-Paraná em Novo Itacolomi

Sônia e Edson Camargo, de Novo Itacolomi, são tradicionais produtores de banana. Mas no ano passado eles resolveram investir em uma agroindústria. Com a orientação dos extensionistas do IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater) eles implantaram a agroindústria São José. Atualmente os pães e sequilhos que o casal fabrica já respondem por cerca de 40% da renda da família. 

A instalação da agroindústria do casal Camargo foi acompanhada, passo a passo, pelos técnicos do IDR-Paraná. Adilson Novaes, extensionista de Novo Itacolomi, lembra que  após o primeiro contato  dos produtores com a Extensão Rural , a conversa girou em torno de encontrar uma atividade que pudesse aumentar a renda familiar. A partir daí eles chegaram à conclusão que a agroindústria seria uma opção. O projeto foi planejado em todas as etapas, da construção da cozinha à elaboração dos rótulos dos produtos e acompanhamento junto à Vigilância Sanitária  para a obtenção  dos documentos necessários.

A construção foi viabilizada com recursos do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar). Para melhorar a qualidade da água usada na propriedade, os produtores participaram do Projeto Água Limpa, liderado pelo IDR-Paraná e em parceria com a prefeitura do município. A nascente do sítio foi protegida e o casal passou a ter água livre de contaminação para usar na agroindústria e em sua residência.

Atualmente a produção semanal da Agroindústria São José é de 120 pães, 80 roscas e 30 bandejas de sequilhos, em média. Os produtos são destinados ao PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), a supermercados da cidade e dos municípios vizinhos. Como a demanda vem aumentando, o casal já pensa em ampliar a agroindústria. A família adquiriu um veículo utilitário para fazer a entrega dos produtos aos clientes.

O extensionista Adilson Novaes relata que o trabalho de orientação e acompanhamento das agroindústrias é de suma importância. "Dessa forma,  os produtores podem diversificar as atividades da propriedade, têm um incentivo para permanecer no campo e conseguem um aumento da renda. Além disso,  os consumidores têm a opção de adquirir produtos de qualidade e de boa procedência", observou. Novaes acrescentou que na região de Apucarana 25 agroindústrias contam com o acompanhamento do IDR-Paraná.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.