Francisco Beltrão

20/03/2020

Gestão da propriedade ganha reforço em treinamentos em Francisco Beltrão

Profissionalizar e capacitar os produtores familiares tem sido uma das frentes de trabalho dos extensionistas do Instituto de Desenvolvimento do Paraná - Iapar-Emater na região de Francisco Beltrão. Um dos temas mais frequentes dos treinamentos é a Gestão da Propriedade Leiteira e Nutrição de Vacas de Leite. Os técnicos chamam a atenção para que os produtores controlem seus custos de produção e maximizem a produção, condições fundamentais para manter a atividade leiteira lucrativa na região Sudoeste.

No início deste mês os extensionistas fizeram um treinamento sobre gestão da propriedade. Vinte produtores que já eram assistidos pelo Instituto participaram da atividade. Eles foram orientados quanto ao uso de ferramentas de controle financeiro e de balanceamento da dieta de vacas leiteiras. Desse modo, as famílias poderão fazer anotações para controlar os gastos mensais e ajustar o balanceamento das vacas em lactação em suas casas, com a orientação dos profissionais do Instituto.

A extensionista Mylena Peres conta que há um ano esses produtores estão recebendo assistência, com visitas mensais e foco na gestão da propriedade. "Notamos que nessas propriedades havia muitos jovens e que eles tinham computador e internet em casa. Inicialmente eles passaram a acompanhar o controle financeiro e, aos poucos, a tecnologia foi incluída no trabalho", disse Mylena. Ela acrescentou que a ideia é que o controle financeiro seja feito somente pelos produtores. "Quando eles puderem caminhar sozinhos, poderemos atender outros interessados em fazer o mesmo trabalho", destaca a extensionista.

Um exemplo da aceitação desse trabalho vem da comunidade Rio Saltinho, onde mora a jovem Thais Cristina Massotti. Ela iniciou o uso das ferramentas nas propriedades leiteiras da família logo após a capacitação e os resultados já começaram a aparecer. “A utilização correta e a assistência técnica deram ótimos resultados. Em nossa propriedade a média das vacas foi de 13 para 23 litros desde que começamos. Durante as visitas do técnico, eu acompanhava o preenchimento dos dados, mas tinha receio. Com o treinamento mensal já estou achando fácil”, observou Thais. O controle financeiro da atividade leiteira deu tão certo que muitos produtores estão pensando em levar a mesma prática para outras atividades.

A partir de agora, serão realizados encontros mensais para que as famílias assistidas pelos extensionistas tirem suas dúvidas e aperfeiçoem cada vez mais o controle da propriedade.  Afinal, o produtor precisa saber o quanto gasta para que possa produzir com qualidade, planejar as ações dentro da propriedade e consiga aumentar a lucratividade. Na região de Francisco Beltrão o acompanhamento da gestão das propriedades leiteiras conta com a participação, além de Mylena, dos extensionistas Jorge Accioly e Simão Flôres.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.