Guarapuava

17/03/2020

Evolução da produtividade de forragens em Candói

A correção do solo aliada a uma adubação intensificada e a boas práticas no manejo das pastagens e do milho aumentou a produtividade no sítio de Vilmar Alves Popuniski, na Colônia dos Alemães, em Candói.  Há dois anos ele recebe o acompanhamento da Extensão Rural para gerenciar a sua propriedade. Com o aumento da oferta de alimento, a produtividade do rebanho passou de 13 para 18,9 litros/vaca dia.

Até antes de contar com a assistência técnica Popuniski conseguia produzir, em média, 35 toneladas de matéria verde por hectare ou algo próximo de 12 toneladas de matéria seca com a silagem de milho. No ano passado, apesar do inverno rigoroso e poucas chuvas, a pastagem de inverno produziu bem. Em fevereiro deste ano, o milho silagem rendeu 66 toneladas de matéria natural por hectare, com teor de matéria seca de 35%, conferindo a produtividade de 23,1 toneladas de matéria seca por hectare.

O trabalho na propriedade de Vilmar Popuniski contou com o acompanhamento do extensionista Mateus Poczynek. Juntos, produtor e técnico, avaliaram as produtividades do milho para silagem e da pastagem de inverno, o que permitiu a conclusão de que os níveis de produtividade tinham muito a melhorar. 

Poczynek informou que os resultados obtidos este ano vieram após um trabalho de correção de solo com calcário calcítico e adubação fosfatada na cultura de inverno, a partir da análise prévia do solo. Além disso, foi feita a adubação de reposição tanto para o milho silagem quanto para as pastagens. "Percebemos que mesmo o produtor desembolsando um maior valor por hectare, o custo por quilo de alimento produzido se mantém, ou por muitas vezes até é reduzido em consequência da maior produtividade alcançada. Os custos são bastante diluídos, além de a forragem ter mais qualidade", explicou o extensionista.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.