Guarapuava

11/09/2019

Clube da Bezerra envolve crianças na atividade leiteira

As bezerras são a promessa de boas vacas produtoras de leite, desde que bem manejadas. Justamente para orientar os produtores sobre o cuidado com os animais, a Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento e Instituto Emater estão implantando, em alguns municípios, o Clube da Bezerra. Esse trabalho faz parte do Projeto Leite Competitivo Sul-Cantu, envolvendo jovens e crianças.

Os técnicos que atuam no projeto atendem 537 produtores familiares. Eles recebem acompanhamento sobre gestão, implantação e manejo de pastagens de qualidade, planejamento forrageiro, produção de silagem e feno, manejo sanitário, manejo nutricional, manejo reprodutivo, bem-estar animal e qualidade do leite. Os trabalhos do projeto servem de exemplo para demonstrar os resultados das tecnologias difundidas pelos técnicos. Além de lidar com aspectos da produção leiteira, os extensionistas também lidam com aspectos sociais, em especial a sucessão familiar, onde o destaque é o Clube da Bezerra. Os extensionistas reforçam junto aos produtores o protocolo para a criação dos animais. As crianças auxiliam nesse trabalho e são os fiscais na propriedade, garantindo que o protocolo seja seguido corretamente.

Inicialmente foram selecionadas dez famílias dentro do projeto para a criação do Clube da Bezerra. Nessas propriedades foi observado o requisito de cada uma das famílias ter crianças de 7 a 14 anos, além das bezerras leiteiras. Mas a ideia logo se espalhou e mais famílias entraram para o clube.

No mês passado foi realizada a XVII Festa Nacional do Charque, em Candói. Na ocasião o Instituto Emater promoveu o 1º Encontro do Clube da Bezerra, em parceria com a Prefeitura, Cooperativa Agropecuária Candói (Coacan) e Cresol. As crianças e suas famílias puderam expor suas bezerras. Foi uma oportunidade para que as futuras gerações da propriedade mostrassem ao público o resultado do seu trabalho. A exposição dos animais mostrou a qualidade genética dos rebanhos das propriedades de Candói, consequência do melhoramento dos animais incentivado pelos extensionistas do Instituto Emater. Para os técnicos que acompanham as famílias, além da qualidade genética, o projeto demonstra a importância do envolvimento de toda a família na atividade leiteira, valorizando e estimulando os jovens que trabalham com seus pais. Cada criança recebeu um tablet, doado pela Coacan. Uma justa premiação para um trabalho que pode garantir o futuro das propriedades.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.