Santo Antônio da Platina

03/09/2019

Instituto Emater realiza eventos técnicos na 10ª Frutfest

Carlópolis, região Norte do estado, é o maior produtor de goiaba do país. Na última safra, os 800 hectares de goiabeiras renderam 23 mil toneladas da fruta. A produção de lichia, abacate, maracujá e morango completam o cardápio de frutas produzidas no município. Por ser uma atividade importante, a fruticultura está no centro dos debates e encontros técnicos da 10ª Frutfest que é realizada de quarta (04) a domingo (08), em Carlópolis. A cafeicultura, a piscicultura e a bovinocultura de leite também estarão sendo analisados por produtores e técnicos nos eventos promovidos pelo Instituto Emater durante a festa.

Todos os encontros e seminários da Frutfest são realizados no Centro de Eventos de Carlópolis, na Ilha do Ponciano. Nesta quarta-feira o café vai dominar as atenções durante o Encontro Municipal de Cafeicultores. Técnicos e produtores vão conversar sobre o manejo do mato, o funcionamento do secador estático, sistemas de produção e manejo da broca. No período da tarde os participantes visitam duas propriedades, de Marcelo Teixeira e  Gilberto Imoto, para um Dia de Campo.

Na quinta-feira  (05) dois eventos vão tratar da produção pecuária. No Curso de Sanidade em Tilapicultura  os participantes vão aprender a identificar os fatores que favorecem o aparecimento de doenças entre os peixes e a prevenção de problemas de sanidade. Pela tarde, os piscicultores participam de atividade para colocar em prática esse aprendizado. No Encontro de Bovinocultura de Leite  os temas serão a otimização dos custos com a alimentação bovina e o uso racional do dejeto líquido de bovinos na lavoura. Também está prevista uma visita a uma propriedade do município que implementa essas práticas.

A produção de goiaba de mesa será tema de um seminário na sexta-feira (06). De acordo com Luiza Rocha Ribeiro, do Instituto Emater, a produção de goiaba já está sedimentada em Carlópolis. As frutas abastecem o mercado paranaense, catarinense e paulista. Na busca por novos mercados, os produtores estão começando a exportar goiabas. "Um primeiro experimento dessa venda para o exterior está sendo feito por um grupo de nove produtores certificados pelo GLOBALG.A.P. As frutas serão enviadas para Portugal", informou Luiza.  A certificação segue um protocolo privado com reconhecimento internacional de boas práticas agrícolas. O que atrai os compradores é a qualidade das frutas de Carlópolis. A extensionista informou que toda goiaba produzida no município é ensacada, protegida por uma embalagem. "Essa prática protege as frutas do gorgulho e da mosca-da-fruta, diminuindo consideravelmente o uso de veneno", explicou Luiza. O seminário ainda vai discutir o mercado de goiaba no Brasil, a rastreabilidade da fruta e a ocorrência do nematóide nas áreas de pomar. Também está programada uma mesa redonda sobre o Programa de Cadastro de Agrotóxicos e uma visita à propriedade de Leiko Kawasaki produtora que tem um pomar com 800 pés de goiaba.  A entrada para a Frutfest, e eventos, é gratuita.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.