Francisco Beltrão

13/05/2019

Região Sudoeste promove trabalhos em Bem-Estar Animal para bovinocultura

Pela característica de pequenas propriedades, em torno de 10 hectares, a bovinocultura leiteira é uma das principais atividades desenvolvidas pelos agricultores familiares no Sudoeste do Paraná, sendo muitas vezes a única fonte de renda destes. A região é a primeira colocada em volume de leite produzido no Estado, tendo alimentação dos animais com base em pastagens, suplementada com silagem e ração no cocho.

Para que os animais consigam expressar seu potencial genético de produção de leite, além de boa nutrição, devemos garantir que estes se encontrem em ótimas condições de bem-estar (conforto).

Para o produtor conseguir dar o conforto necessário ao seu rebanho, é preciso conhecer as “Cinco Liberdades do Bem-Estar Animal”.

Para o bem-estar dos animais, deve ser garantido que estejam:
•    Livres de fome, sede e má nutrição;
•    Livres de desconforto;
•    Livres de dor, lesões e enfermidades;
•    Livres de medo e sofrimento;
•    Livres para expressar seu comportamento normal.

Um trabalho conjunto vem sendo feito nos municípios de Pérola D’Oeste e Planalto, com foco em Bem-Estar na bovinocultura de leite. Municípios de destaque na produção de leite, atividade de fundamental importância na geração de renda para as famílias e movimentação da economia regional.

Além dos trabalhos em andamento sobre nutrição, sanidade e manejo adequados, as equipes da Emater dos dois municípios se uniram para trabalhar um tema que ainda precisa ser melhor trabalhado pelos produtores de leite do Sudoeste: o conforto térmico.

Os animais com aptidão leiteira, em especial as raças europeias, como Holandesa e Jersey, tem predileção por climas amenos, sendo que com o aumento excessivo da temperatura os animais reduzem o consumo de alimento, o que traz queda na produção de leite e perdas econômicas. Uma prática eficaz e sustentável é disponibilizar sombra nas áreas de pastagem.

Dando continuidade as atividades sobre bem-estar animal, no mês de maio as equipes da Emater de Pérola D’Oeste e de Planalto, em parceria com a prefeituras municipais, promoveram trabalhos na propriedade dos irmãos Avelino e Lucio Jocken, produtores de leite em Planalto que desde 2015 utilizam o “Sistema Silvipastoril”, que é a integração de pastagem e floresta em uma mesma área.

Uma excursão com produtores de Pérola D’Oeste pôde analisar os benefícios da implantação de árvores nas pastagens, como forma de fornecimento de sombra aos animais e geração de conforto térmico, além de ser também uma alternativa para diversificação de renda nas propriedades. A propriedade foi selecionada para o trabalho por também oferecer outros destaques importantes para a produção de leite com bem-estar, como a estrutura que conta com instalações adaptadas com baixo custo. Onde antes era um antigo galpão de fumo, hoje é uma sala de ordenha com rampa para os animais com sala de alimentação anexa, a qual facilita o manejo e traz melhor qualidade de vida aos produtores.

A apresentação da propriedade foi conduzida pelo extensionista Junior Dallabrida, da Emater de Planalto, que presta assistência técnica aos irmãos Jocken, com o apoio da extensionista Priscila Flôres Aguirre que presta assistência aos bovinocultores de leite de Pérola D’Oeste. Logo após o inverno (época mais adequada ao plantio) Pérola D’Oeste contará com a implantação do Sistema Silvipastoril em mais propriedades do município.



Ouça entrevista de Amarildo Alba com o extensionista Junior Dallabrida para o programa o Homem e a Terra




Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.