Campo Mourão

06/12/2018

Campanha Dia do Rio em Peabiru

A Secretaria Municipal de Agricultura e o Instituto Emater de Peabiru  realizaram no dia 23 a soltura  de alevinos em dois rios do município. A iniciativa fez parte das comemorações do Dia do Rio e envolveu estudantes de escolas municipais, produtores e lideranças da região. O objetivo foi chamar a atenção dos participantes para a importância dos rios e contribuir para a recuperação da população de peixes nativos. Os alevinos foram soltos no rio Claro e rio do Campo e contou com a participação de 75 pessoas.

De acordo com os técnicos, o frequente assoreamento dos rios vem prejudicando a sobrevivência e multiplicação de peixes nativos da região. Os criadouros são prejudicados pelo grande volume de terra que chega até esses locais, por ocasião das fortes chuvas. O Paraná está em pleno início da Piracema, período em que os peixes se deslocam até as nascentes dos rios ou até regiões rasas para realizar a desova. A soltura dos alevinos nessa época colabora para a recuperação dessas. O prefeito de Peabiru, Júlio César Frare, anunciou na ocasião que o programa estadual de Microbacias liberou recursos para recuperar oito nascentes que alimentam o rio da Areia. O curso d'água é importante para a região, já que corta quatro comunidades e abrange uma área de 5.400 hectares.

O extensionista Eduardo Egydio afirmou que a campanha do Dia do Rio é parte da ação do Instituto Emater na orientação aos agricultores sobre os princípios básicos de sustentabilidade ambiental. Segundo ele, a intenção é  formar cidadãos conscientes e preparados para preservar o meio ambiente e agregar ações sustentáveis a sua rotina. "Colaboramos para consolidar sistemas de produção sustentáveis com a adoção de práticas conservacionistas para frear o assoreamento dos afluentes", observou Egydio. O uso adequado de agroquímicos e a destinação correta de embalagens, bem como a forma correta de coletar a água para as pulverizações são orientações repassadas pelos extensionistas aos agricultores. Ainda fazem parte da rotina do trabalho junto ao produtor, o acompanhamento para a instalação de sistemas de saneamento rural, dando uma destinação correta aos resíduos orgânicos, inclusive dos animais, evitando a poluição dos rios e lagos. "Orientamos os produtores para que a qualidade da água dos mananciais seja mantida e possa ser usada na irrigação das lavouras. Também prestamos assistência ao agricultor para que ele possa cumprir a legislação ambiental em todo o processo produtivo, sem causar danos ao meio ambiente", concluiu Egydio.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.