Toledo

27/04/2018

Emater realiza 5ª etapa do Concurso de Queijos Artesanais do Paraná

Na última quarta-feira, 25 de abril, Toledo sediou a 5ª etapa do Concurso de Queijos Artesanais do Paraná, um evento que acontece pela primeira vez e que premia os melhores queijos do Estado. A 5ª etapa abrange 48 municípios da região Oeste, mas 35 produtores participaram da iniciativa.

Segundo o gerente regional da Emater, Ivan Decker Raupp, os produtores de queijos artesanais participantes do concurso seguem normas sanitárias, têm boas práticas na produção de alimentos e têm o gado com vacinação em dia.

No concurso, três profissionais ligadas a área de produção de alimentos avaliaram textura, aparência, aroma e sabor dos queijos. “O objetivo do concurso é dar visibilidade ao queijo do Paraná, ao queijo do Oeste do Estado e identificar esses nichos de mercado”, comenta. Ivan conta também que através dessa avaliação os produtores terão um feedback nas características positivas e naquelas que podem ser melhoradas. “Então todos eles, independente dos classificados ou não, vão receber um feedback de como farão para melhorar, além de uma provocação feita no sentido do aprimoramento”, reforça.

Além da avaliação dos queijos, o concurso abriu um espaço para palestras com assuntos ligados a legislação, políticas para melhoramento da qualidade de produtos artesanais e agroindustriais. A maioria dos produtores já foram capacitados pela Emater e agora, segundo Ivan, é um momento de colocar esse produto no mercado e difundir.

“Nós acreditamos que a agroindústria é muito importante para a geração de renda na propriedade”, salienta. Nesta etapa da região Oeste, os três produtores selecionados foram Renati Kaegler e João Strieder de Toledo e Ari Luckmann de Marechal Cândido Rondon. Eles já estão selecionados para a etapa estadual em Curitiba.

A produtora Renati Kaegler do distrito de Novo Sobradinho, uma das selecionadas, carrega uma grande experiência de 30 anos na produção de queijos artesanais. Renati conta que sua produção começou a partir da fartura de leite que tinha na propriedade. “Antigamente quase todas as famílias faziam queijos para o próprio consumo, tinha gado e sobrava leite e naquela época não tinha esse costume de vender leite para o leiteiro e daí era consumido tudo na propriedade”, comenta.

Com o aumento da produção de leite, Renati conta que começou a fazer os queijos para vender, uma ajuda na renda da família. “Hoje estou fazendo em torno de 55 quilos de queijo por dia e vendo para os mercados, nas feiras livres e também na venda direta”, afirma ao complementar que esse concurso pode dar mais visibilidade ao seu produto e mais opções de venda.

O Paraná é o segundo maior produtor de leite do Brasil e tem aproximadamente 90 mil produtores de leite. Segundo o engenheiro agrônomo da Emater de Curitiba e membro da comissão organizadora estadual do concurso Reni Antonio Denardi não há uma estimativa de quantos produzem queijos. “Esse concurso é um pontapé inicial para nos dar uma dimensão do tamanho dessa produção, o número de produtores envolvidos e também para que em alguns anos a gente tenha uma característica desses queijos artesanais do Paraná e de cada região”, comenta. A etapa estadual do Concurso de Queijos Artesanais do Paraná será no dia 20 de julho, em Curitiba. A principal premiação é uma excursão que será definida ou para Minas Gerais ou Santa Catarina, que são regiões com tradição na produção de queijo.

Texto e fotografia, fonte: Jornal do Oeste
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.