Campo Mourão

12/04/2018

Roncador: Emater leva alternativa de alimentação de baixo custo para criadores de gado de leite

A Emater de Roncador realizou na última terça-feira, 10 de abril, uma reunião técnica na propriedade do agricultor Mario Zatesko Sobrinho para tratar do tema Nutrição animal de baixo custo. Na oportunidade, foram reunidos 30 agricultores atendidos pelo Instituto através do projeto Leite.

O extensionista Messias Kalinoski  explica a importância da escolha do assunto para o debate no dia. "Em muitas propriedades, o uso de rações concentradas chega a representar 60 por cento do custo de produção, se tornando o maior vilão para o lucro do produtor".

Ele explica que no evento foram apresentados diversos produtos que podem ser usados para a fabricação caseira de rações para o gado de leite, descrevendo a composição nutricional de cada um dos ingredientes possíveis de uso, sempre levando em conta dados de novas pesquisa da Embrapa e do Iapar. "Essas pesquisas mostram que muitos alimentos não precisam ser moídos. Quando o animal está com uma microflora ruminal bem adaptada, o próprio organismo dele consegue executar esse processo mecânico, através da ruminação, sem que haja perda de nutrientes", explica o técnico.

Kalinoski avalia que essa medida além de não comprometer o desenvolvimento e a produtividade do animal, traz economia com o uso de mão de obra. "Hoje, a população do espaço rural está envelhecendo e os jovens estão preferindo trocar o campo pela cidade. Falta gente para trabalhar. Então, o uso de uma alternativa de alimentação mais prática e menos penosa, passa a ser a solução, com a vantagem, ainda, de baratear o custo de produção".

Entre as alternativa de alimentação apresentadas estava o cultivo da aveia branca em grãos (IPR Afrodite), excelente alimento energético capaz de substituir o milho em até 100 por cento na dieta dos animais, com um custo 50 por cento menor. "Esta cultivar de aveia é altamente produtiva, chegando a 7,5 mil quilos por hectare", detalha.

Outra opção colocada para os criadores foi o trigo cultivar TBIO, que tem como característica a ausência de aristas, que são prolongamentos das flores do cacho de trigo. "É uma novidade. Trata-se de um alimento de alta palatabilidade que pode ser usado na forma de silagem ou pré secado. Tem a vantagem de ser plantado no inverno e depois liberar a área para o cultivo da soja no verão, criando mais uma oportunidade de renda para o criador", avalia Messias Kalinoski.

A realização de eventos técnicos que reúnem vários produtores, como o que aconteceu nesta semana, explica o técnico, faz parte da estratégia de trabalho da Emater no Município. "Tem por objetivo a difusão do conhecimento e promover a troca de experiência entre os agricultores assistidos,  levando informação técnica para a melhoria da eficiência na produção e o aumento de renda do produtor", finaliza.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.