Irati

11/04/2018

Dia de Campo aponta olericultura como alternativa em Inácio Martins

O município de Inácio Martins tem sua agropecuária baseada na produção de pinus, erva mate, pecuária de corte e ovinocultura. Nos últimos anos cresceu o interesse dos produtores pela diversificação com a olericultura. Para fazer frente a essa demanda, a Extensão Rural tem levado informações sobre a atividade, principalmente, o cultivo protegido para evitar danos causados pelo frio. Folhosas, morango e tomate estão entre as principais espécies cultivadas e que abastecem o mercado local. No próximo dia 26, a olericultura será o tema de um Dia de Campo que pretende levar novas tecnologias aos agricultores. 

A propriedade de Rodrigo da Silva Rocha será o local do Dia de Campo, um exemplo de como a olericultura pode se integrar às atividades tradicionais. O agricultor lida, principalmente, com a erva mate e ovinos e há dois anos vem apostando na olericultura como forma de diversificar a produção. De acordo com Weslei dos Santos, extensionista de Inácio Martins, é perfeitamente possível conciliar o cultivo de olerícolas com outras atividade agropecuárias, criando mais uma fonte de renda para o produtor.

Rodrigo mantém meio hectare com a atividade. Ele cultiva mandioquinha, a céu aberto, e tem três estufas onde planta tomate, pepino e berinjela.  A intenção do produtor é triplicar a área com olerícolas. Toda a produção é comercializada com o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) municipal. Ele também está buscando novos clientes na região.

Durante o Dia de Campo os técnicos pretendem mostrar aos agricultores qual a melhor forma de fazer o preparo de solo, mudas, manejo das hortaliças, cultivo protegido e a fertirrigação. “A vantagem das estufas é que o produtor consegue contornar as adversidades climáticas. Com o controle da temperatura e proteção contra a chuva também é possível melhorar a sanidade das plantas e usar menos defensivos agrícolas. Já a fertirrigação é uma tecnologia que permite fornecer os nutrientes que as plantas precisam, no momento certo, sem desperdício”, explicou Santos. Atualmente em Inácio Martins vinte produtores cultivam quatro hectares com olerícolas. Existem dez estufas no município e os técnicos do Instituto Emater estão levando novas tecnologias para aumentar a produtividade e rentabilidade da olericultura. O Dia de Campo de Olericultura de Inácio Martins será realizado no dia 26, a partir das 13h30.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.