Irati

02/03/2018

Microbacia Três Rios apresenta avanços econômicos e sociais

Desde que os moradores de três comunidades de Irati se uniram em torno da microbacia Três Rios as localidades apresentaram um grande avanço social, econômico e ambiental. Produtores de Volta Grande, Mato Queimado e Campina de Gonçalves Júnior receberam calcário, esterqueiras e outros equipamentos pelo Programa Microbacias, do Governo do Estado Paraná, o que tem gerado mudanças decisivas para essas comunidades rurais. 

Silvio Fiori foi um dos agricultores beneficiados pelos recursos do programa. Parte do piso da sala de espera de sua propriedade, onde os animais se juntam antes da ordenha, recebeu benfeitorias. A iniciativa reduziu drasticamente os casos de mastite e problemas de casco das vacas, melhorando a quantidade e a qualidade do leite. Agora, o esterco é acumulado em duas esterqueiras, uma delas construídas com recursos do programa e outra com verba do programa Microbacias. Dimensionadas pelos extensionistas do Instituto Emater, elas são revestidas com uma manta geomembrana. Além de evitar que o esterco alcance rios e lençóis freáticos, o resíduo ajuda na adubação da lavoura de milho. “Eu acredito que dentro de cinco anos não precisarei mais adquirir adubos minerais para a cultura de milho silagem” comenta Fiori.  O produtor ainda recebeu calcário e construiu terraços para a proteção do solo. Além disso, o produtor é um parceiro indispensável ao andamento do Projeto Centro Sul de Feijão e Milho, do Instituto Emater. Na propriedade do agricultor foram instaladas unidades de referência em milho-silagem durante três anos seguidos.

O programa Microbacias cedeu diversos equipamentos que auxiliam no dia-a-dia das comunidades. Distribuidores de esterco e ensiladeiras foram entregues a três associações que compõem a microbacia. Além disso, os agricultores também receberam calcário para a correção do solo. A poluição dos cursos d’água foi evitada com a construção de três abastecedouros comunitários para pulverizadores. Alguns produtores conseguiram horas de trabalho com máquinas do programa para a construção de terraços. Dessa forma, foi possível dar um destino adequado às águas das chuvas. O plantio direto na palha também foi estimulado entre os produtores, o que evitou ou diminuiu o escorrimento superficial das águas.

Para divulgar os resultados do trabalho na microbacia, os técnicos do Instituto Emater realizaram três dias de campo com agricultores das comunidades. O último deles reuniu produtores, no dia 22, na propriedade de Silvio Fiori. Os temas principais da conversa de técnicos e agricultores foram o bem estar animal, a regulagem de ensiladeiras e o sistema de produção de milho para silagem. Na oportunidade, a Rede Feminina de Combate ao Câncer também promoveu uma conversa com os agricultores sobre a prevenção ao câncer de pele, muito comum na região Centro-Sul do Paraná. 

“A parceria entre o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), Governo do Estado do Paraná/SEAB e EMATER, Prefeitura Municipal de Irati e  das comunidades rurais resultou em sucesso para o desenvolvimento produtivo e ambiental do município”, afirmou Amilcar Afonso Marques, gerente regional do Instituto Emater de Irati. 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.