Emater

07/12/2017

Técnicos recebem veículos e equipamentos para fortalecer trabalho de campo

No Dia Nacional do Extensionista Rural, comemorado nesta quarta-feira, 6 de dezembro, profissionais da Emater que atuam no atendimento direto às famílias de pequenos produtores rurais no interior do Estado receberam 139 novos veículos e computadores para fortalecer e melhorar o seu trabalho de campo. Os automóveis vão substituir parte da antiga frota, composta por mil veículos, que já estava apresentando alto custo de manutenção.

A cerimônia de entrega, feita pelo governador Beto Richa, aconteceu no Palácio Iguaçu, em Curitiba, e contou com a participação do secretário Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário do governo federal, Jefferson Corietac, e do secretário de Estado de Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, além de representantes das unidades da Emater no Estado.

“Estes veículos e equipamentos vão facilitar o trabalho dos extensionistas e técnicos da Emater junto aos produtores rurais”, afirmou Richa. “Os computadores vão garantir mais eficiência e agilidade no trabalho da Emater e os veículos vão atender as necessidades dos produtores rurais. Muitas vezes os extensionistas precisam percorrer grandes distâncias para chegar às propriedades”, afirmou.

O secretário Norberto Ortigara afirmou que o carro é o principal instrumento de trabalho dos extensionistas que prestam assistência diretamente nas propriedades rurais. “Temos uma gama extensa de profissionais na Emater que estão presentes em todos os municípios do Paraná, cooperando com o desenvolvimento rural a na absorção de tecnologias na agricultura”, ressaltou.

Parceria – Foram investidos R$ 5 milhões na compra dos veículos, com recursos dos governos estadual e federal. Com os carros da Volkswagen, modelo Gol, os extensionistas visitam as propriedades dos produtores rurais do Paraná atendidas pela Emater. “Todas as Emater brasileiras receberam os veículos e computadores para auxiliar no transporte e monitoramento da assistência técnica e extensão rural da agricultura familiar”, explicou o secretário nacional.

Extensionistas – O Paraná conta com aproximadamente 1.100 profissionais que atuam na Emater e contribuem com o desenvolvimento das economias locais por meio do aumento da produção e da geração de renda; melhoram a segurança alimentar, tanto na quantidade como na qualidade dos alimentos; e ampliam a inclusão produtiva e social dos trabalhadores do campo.

Os agricultores têm acesso a programas dos governos estadual e federal, entre eles o Mais Alimentos, Trator Solidário, Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), Crédito Fundiário, Habitação Rural e aos programas de compra direta de alimentos da agricultura familiar, como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

“São iniciativas que levam recursos para o produtor poder investir, melhoram a condição de vida das famílias atendidas e criam novas oportunidades de negócios”, disse o diretor-presidente da Emater, Rubens Ernesto Niederheitmann. “Nos últimos 61 anos, a extensão rural acompanhou toda a evolução da agricultura paranaense. E temos novos desafios pela frente, como ampliar a produção de alimentos e preservar a água e o meio ambiente”, afirmou.

Na Prática- A engenheira agrônoma da Emater de Cafelândia, Vania Rejane Baratto, contou que costuma rodar em média 3 mil quilômetros por mês para atender os agricultores. “Fazer o trabalho de campo com carros novos é muito importante porque facilita bastante o deslocamento no Interior. Eu me desloco muito porque atendo, além de Cafelândia, os municípios de Boa Vista da Aparecida e Cascavel”, explicou.

Extensionista da Emater de Londrina, o engenheiro agrônomo Romeu Glair afirmou que os veículos são um instrumento indispensável para o dia a dia desses profissionais. “Atendemos cerca de 50 produtores e rodo pelo menos mil quilômetros por mês”, contou. “O extensionista leva ao agricultor novas técnicas desenvolvidas em pesquisas, gerando condições para que ele se desenvolva e melhore a sua condição de vida social e econômica”, afirmou.

História – O serviço de extensão rural começou a funcionar em 06 de dezembro de 1948, data que marca a criação da primeira instituição de extensão rural no Brasil, em Minas Gerais. Atualmente, há 16 mil extensionistas em todo o Brasil. No Paraná, o serviço iniciou em 20 de maio de 1956.

Em um primeiro momento, o extensionista ajudou a introduzir tecnologias como a mecanização agrícola, sementes e animais geneticamente melhorados e práticas de conservação de solos. Hoje em dia o profissional lida com diversos fatores que envolvem o crescimento de uma propriedade rural.

Presenças – Participaram do evento a secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; os secretários da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Artagão Júnior; de Assuntos Estratégicos, Edgar Bueno; e do Cerimonial e Relações Internacionais, Ezequias Moreira; os presidentes do BRDE, Orlando Pessuti, e do Iapar, Florindo Dalberto; os deputados estaduais Felipe Francischini, Doutor Batista, Élio Rush, Guto Silva, José Carlos Schiavinato, Francisco Bührer, Marcio Nunes, Bernardo Ribas Carli, Cobra Repórter, Jonas Guimarães e Paulo Litro.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.