Campo Mourão

13/07/2017

Campina da Lagoa: Emater e parceiros incentivam proteção de nascentes

Devido à mecanização agrícola intensiva registrada no Paraná a partir da década de 80, as nascentes de água têm sofrido um processo conhecido como assoreamento, onde olhos d’água potável, que sustentavam famílias ou que eram inícios de riachos e afluentes de rios, foram assoreados e muitos até desapareceram, deixando as famílias e os animais sem o fornecimento de água potável.

Em Campina da Lagoa, a Emater faz um trabalho que tem a finalidade de revitalizar as nascentes de água assoreadas ou degradadas, localizadas nas propriedades de pequenos e médios produtores rurais, bem como de recuperar a mata ciliar, buscando a melhoria da qualidade de vida, através de abastecimento de água de melhor qualidade.

O método consiste em limpar o entorno da nascente manualmente, colocando pedras e, em seguida, instalando canos. A cabeceira é vedada com uma mistura feita com solo, cimento e água. As pedras têm o objetivo de filtrar a água. Os canos, de várias espessuras, servem para permitir o escoamento da água. Em seguida, é feito o plantio de vegetação ciliar nativa, num raio de 50 metros em torno da nascente.
Em Campina da Lagoa já foram protegidas várias nascentes, a ultima teve a participação recente de 40 alunos da rede municipal de ensino que presenciaram, no parque ambiental da Sanepar, no Município, a recuperação e proteção de duas nascentes d'água.

O trabalho foi realizado através da parceria entre Emater, Prefeitura, Sanepar e Unespar. Foi apresentado aos alunos todos os passos preconizados para recuperar uma nascente d'água pela técnica solo cimento e a forma de mantê-la protegida após sua execução.

Esta área ambiental está localizada na Microbacia Água da Campina e será utilizada para conscientizar alunos sobre a necessidade de cuidar dos recursos naturais, entre eles as nascentes e mananciais d'água.
Nesta Microbacia, 12 pequenos produtores rurais já foram beneficiados com esta técnica, sendo realizadas 16 unidades de proteção em suas propriedades.

Fonte:
Engenheiro agrônomo Everaldo Andrade de Ávila
Emater/Campina da Lagoa.
Fone: 44 3542 1213.
E-mail: campinadalagoa@emater.pr.gov.br
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.