Projeto Centro-Sul de Feijão e Milho

O feijão e o milho têm grande importância socioeconômica no Brasil. O feijão é um alimento tradicional e um dos principais componentes da dieta alimentar brasileira. Os grãos desta leguminosa representam uma importante fonte de proteína, ferro e carboidratos na dieta humana dos países em desenvolvimento das regiões tropicais e subtropicais. Apresenta ampla adaptação edafoclimática, o que permite seu cultivo durante todo o ano.

A Região Sul concentra a maior parcela da produção de feijão, que soma quase um milhão de toneladas e representa em torno de 30% do total produzido no País. O Paraná destaca-se no cenário da produção brasileira, participando com 710 mil toneladas ou 21 % do total de cerca de 3,3 milhões de toneladas produzidas em 16/17.  Tal posição é reforçada principalmente pela produção de feijão do grupo comercial preto, no qual o Estado é o maior produtor.

O milho é uma das culturas mais antigas e o cereal mais produzido no mundo. A importância econômica do milho é caracterizada pelas diversas formas de sua utilização, desde a alimentação animal e humano, até a indústria de alta tecnologia. O Brasil ocupa a 3ª posição na produção mundial e o Paraná a 2ª na produção brasileira, participando com aproximadamente 20% da produção nacional.


Dia de campo sobre feijão e milho
Dia de Campo sobre feijão e milho
Dia de Campo Sobre Feijão e Milho


O Instituto Emater historicamente dispõe de uma estrutura técnica especializada atuando em todas as regiões do estado nestas culturas, com destaque para o Projeto Centro-Sul de Feijão e Milho desenvolvido em parceria entre a assistência técnica, pesquisa, empresas do setor, prefeituras municipais, agricultores, entre outros. O Projeto tem gerado novas tecnologias, promovendo a elevação da produtividade, melhoria da renda das famílias rurais, preservação do meio ambiente e segurança alimentar.

 
 
Recomendar esta página via e-mail: