Sanidade Agropecuária

A sanidade agropecuária é uma das mais fortes e restritivas “barreiras comerciais”. É um fator determinante para a competitividade dos produtos agropecuários nos mercados nacional e internacional. Os países que adotam as boas práticas de produção, industrialização e comércio, seguindo normas sanitárias, asseguram sua competitividade nos mercados mundiais do agronegócio.

A sanidade agropecuária é tratada em todas as cadeias produtivas por técnicos, agricultores e demais envolvidos na atividade, com o objetivo de produzir alimento seguro e de qualidade, preservando o meio ambiente e zelando pela saúde da população.


 Alimentos seguros  Conselhos de Sanidade Agropecuária
 Garantia de produtos sadios...
Trabalho dos Conselhos de Sanidade Agropecuária


Dentro desse contexto, o Estado do Paraná realiza um trabalho importante na formação de Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária – CSAs - com a participação de todos os segmentos da comunidade

A partir de 2009, o Paraná alcançou a marca de 364 CSAs, todos com planos de ação, discutidos e elaborados com a participação da comunidade municipal que contempla: Programa de Melhoria da Qualidade das Aplicações e Prevenção das Derivas de Agrotóxicos, Manejo Integrado de Pragas (MIP Paraná), Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa, Campanha de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose, Programa de Recolhimento e Destinação de Embalagens e a Qualificação da Assistência Técnica através do Receituário Agronômico, entre outros.

O trabalho em sanidade agropecuária envolve diversas organizações públicas e privadas, sob a orientação do Conselho Estadual de Sanidade Agropecuária – CONESA.

O Instituto Emater trabalha especialmente na educação sanitária e participa ativamente na mobilização e formação dos Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária.


Recomendar esta página via e-mail: