Projeto Cultivos Florestais com Base Ecológica

O Paraná ao longo de um processo histórico de colonização acumulou taxas de desmatamento elevadas restando atualmente 9,85% da cobertura florestal original. A perda da biodiversidade, juntamente com as mudanças climáticas, representa as maiores ameaças para a humanidade e para os recursos hídricos.

Os sistemas agroflorestais importantes para o estado do Paraná estão constituídos basicamente pelas espécies erva mate, bracatinga, araucária e outras, presentes em áreas de mata ciliar. Esses sistemas estão fundamentados no conceito de sustentabilidade econômico-ambiental para gerar renda, fornecer matéria prima e preservar espécies nativas.


Cultivo da Bracatinga foAraucária em consórcio com bracatingato fotConsórcio Erva mate e Araucáriao
Cultivo solteiro de Bracatinga Bracatinga e Araucária
Erva-Mate e Araucária


A erva-mate está presente em 147 municípios, envolvendo uma área de 205.914 ha, produz 320.000 t de massa verde em 43.000 propriedades e movimenta R$ 127,5 milhões de reais. Os indicadores econômicos apontam um mercado mundial com demanda crescente por bebida que tem na sua composição chás naturais.

O cultivo da bracatinga é desenvolvido há mais de 100 anos, em 60 municípios paranaenses, envolvendo mais de 15.000 propriedades, com área superior a 120 mil hectares. Historicamente foi destinada ao mercado de lenha, mas a demanda atual está voltada para laminação e movelaria, além de carvão vegetal para exportação.

Atividades para recomposição de áreas com Pinheiro Araucária, em especial na região centro-sul do Paraná, são medidas pontuais associadas ao esforço de plantio na mata ciliar. O Programa Mata Ciliar visa recompor as Áreas de Preservação Permanente (APP) e de Reserva Legal (RL) das propriedades rurais.

A Bolsa de Árvores do Programa SERFLOR constitui-se em mecanismo de apoio a pequenos empreendimentos florestais para comercialização sob a forma de árvores-crédito.

O Instituto Emater atua em todos esses segmentos e programas, fazendo articulação das políticas públicas específicas do setor e orientando tecnicamente os agricultores.


Recomendar esta página via e-mail: